Lançamentos - Editora Rocco - #15#


Livro: ESCREVENDO NO ESCURO
Autor: Patrícia Melo 
ISBN:978-85-325-2707-3
Páginas:192
Formato : 13x20
Preço : R$ 27,00




 

“Horizontal, oito letras. Responda, se tiver coragem. Qual é o tema que ocupa nossas cabeças dia e noite? Serão acácias? O perfume do jasmim? Sobre o quê, afinal, você espera que eu escreva?” desafia Cecília, escritora de Escrevendo no escuro, primeiro livro de contos de Patrícia Melo e o segundo inédito pela Rocco, que desde 2009 detém os direitos de publicação das obras da escritora paulista. “Assassinos, estropiados, esquizofrênicos, canalhas, céticos, putas” são alguns personagens de Cecília, mas quem a atormenta é seu “doppelgänger”, que cria vontade própria e passa a reclamar o livre-arbítrio.
Enquanto criador e criatura se digladiam ao longo das páginas, conhecemos um marido que contrata uma garota de programa para fazer ciúmes à mulher, um cientista e uma faxineira que se confrontam na hora de descartar o material de pesquisa, um crítico impiedoso que sonha com a glória literária, duas irmãs idosas perplexas com a proximidade da morte, uma médica atormentada na agônica espera de sua redenção, uma depiladora chantagista e um artista enfrentando uma doença terminal.
Cecília é a linha unificadora que atravessa a obra, ilustrando a agonia que acompanha o ato da criação e a luta dos autores para manter o controle de seus personagens, que amiúde assumem os próprios destinos e personalidades.
Mas será Cecília apenas um personagem? Ou um duplo de Patrícia Melo?
Numa brilhante inversão da estrutura narrativa tradicional, através de ambiguidades e complexidades, a autora de O matador e Ladrão de cadáveres desafia o leitor a distinguir ficção dos fatos, fantasia e alucinação do que é real.
Em sua estreia na narrativa curta, Patrícia Melo demonstra a mesma riqueza na construção das tramas e personagens, o mesmo humor e domínio narrativo que caracterizam seus romances e novelas.


Livro: VÊNUS É DE FOGO, MARTE É DE GELO
Autor: John Gray 
Tradução:Ana Deiró
ISBN:978-85-325-2703-5
Páginas:288
Formato : 14x21
Preço : R$ 37,50






Quando lançou o bestseller Homens são de Marte, mulheres são de Vênus, em 1992, o psicólogo e escritor norte-americano John Gray queria ajudar homens e mulheres a se relacionarem melhor, orientando-os quanto às diferenças básicas entre os sexos. Quase vinte anos depois, ele vem mostrar a razão dessas diferenças, debruçando-se sobre o estudo científico dos hormônios que atuam sobre os organismos, determinando os comportamentos femininos e masculinos em Vênus é de fogo, Marte é de gelo.
O fogo associado às mulheres, para Gray, remonta à emotividade feminina, causada pela oscilação hormonal constante. Oscilações que se alternam já nas meninas e durante a vida inteira, já que mulheres menstruam mensalmente, engravidam e deixam de produzir hormônios com a menopausa. Equilibrar essas alternâncias com dietas alimentares e exercícios são algumas das recomendações de John Gray, que acredita também na interação social das mulheres para que elas estimulem a produção da oxitocina. A necessidade de comunicação constante também pode ser satisfeita através de reuniões com amigas.
Já a aparente frieza masculina – “o gelo de Marte”, segundo Gray – deve-se à baixa hormonal que os homens experimentam ao fim de um dia de trabalho, quando precisam repor os estoques de testosterona recolhendo-se em silêncio. Embora os homens tenham um menor número de alterações hormonais após a puberdade, eles também sofrem com a drástica redução de testosterona na maturidade – contribuindo para a diminuição da atividade sexual e aumentando o estresse.
O desencontro de homens e mulheres na atualidade, diz Gray na introdução do livro, é também uma consequência direta das obrigações profissionais. Enquanto mulheres se exasperam com o segundo turno de tarefas, ao chegar em casa do trabalho, os homens se estressam para manter empregos que “rapidamente estão mudando, quando não desaparecem”. Segundo o autor, as estatísticas mostram como homens e mulheres estão dormindo menos, comendo mal e adoecendo cada vez mais. Manter um casamento com tantas intervenções externas é difícil, principalmente quando não compreendemos o funcionamento de nossos corpos.
Evitar a rotina de embates diários, então, passa pelo autoconhecimento de nossa estrutura orgânica, alguma química e pelo compromisso com a qualidade de vida, dentro do conceito amplo de saúde atualmente preconizado pelos médicos. Para aproximar Vênus de Marte sem choques planetários, alerta John Gray, um pouco de compreensão, estudo e dedicação são essenciais.
Indicado para pessoas de todas as idades e em diferentes fases de seus relacionamentos, Vênus é de fogo, Marte é de gelo é leitura obrigatória para quem busca melhorar a qualidade de suas relações amorosas e, consequentemente, da própria vida.


Livro: VERGONHA DOS PÉS
Autor: Fernanda Young 
ISBN:978-85-325-2679-3
Páginas:272
Formato : 14x21
Preço : R$ 35,00






A solitária Ana, que sonha ser escritora, é a protagonista de Vergonha dos pés, romance de estreia de Fernanda Young e que virou peça de teatro. Cursando a faculdade de letras, a personagem decide abandonar as aulas para se dedicar ao primeiro livro, mas suas histórias jamais chegam ao papel. Em contrapartida, os leitores da vida real mergulham nos pensamentos da jovem, lírica e imprevisível.
Depois de um ano e meio na faculdade de letras, Ana questiona a necessidade do curso e se pergunta o que fará com o diploma depois de formada. Graças a uma bolsa integral que financia seus estudos, a jovem pode permanecer na cidade e morar longe da mãe. Sabendo que precisa completar com louvor todos os semestres, mas sem vontade de frequentar as aulas, ela aproveita o início do período para fingir dores na coluna e conseguir uma licença no departamento médico da universidade.
Enquanto divide seu tempo livre entre sessões de fisioterapia – o preço a pagar pelos dias de descanso – e momentos de puro ócio, a protagonista imagina o livro que deseja escrever. Em sua cabeça, se desenrola a história de Lívia, casada com Jonas, um famoso arquiteto, e melhor amiga de Mirna. Na vida de Ana, também há dois amores: o namorado Jaime e a amiga Elisa, que mora em uma cidade distante.
Quando o namoro com Jaime entra em crise, Ana deixa o apartamento em que os dois viviam e volta a morar sozinha. Para ela, o amor deveria ser somente o início, acabando antes de cair na rotina e sufocar as pessoas com o tédio, consequência da desvalorização inevitável que atinge todos os relacionamentos. Inconformado, Jaime fica atrás de Ana, o que só aumenta a vontade dela de que ele a deixe em paz.
Com uma narrativa sem linearidade, Vergonha dos pés alterna o presente de Ana, sozinha e entediada, com momentos da adolescência dela, sua conturbada relação com os pais, conversas com Elisa e toda a história de amor com Jaime. Paralelamente, os personagens que existem somente na imaginação da jovem vivem tramas sórdidas e repletas de emoções extremadas, que facilmente se confundem com os sentimentos de sua criadora.


Livro: DORES DO AMOR ROMÂNTICO
Autor: Fernanda Young 
ISBN:978-85-325-2678-6
Páginas:192
Formato : 14x21
Preço : R$ 26,00






Conhecida por sua prosa com tramas fortes, personagens intensos e um toque de humor ácido, Fernanda Young mergulha no universo da poesia em Dores do amor romântico. E mostra que seus versos podem ser tão afiados quanto sua prosa. Os poemas falam da coragem de se lançar em uma relação a dois, sem esquecer elementos que caminham junto com a paixão, como a precipitação e o sofrimento. Com uma linguagem coloquial, que abre espaço para gírias e palavrões, a autora expõe, com a intensidade de uma adolescente, as emoções de uma mulher adulta.
Logo nos primeiros textos, Fernanda Young deixa claro que seus poemas não seguem o rigor técnico nem pretendem revelar aspectos da vida de quem os escreveu: “Ninguém quer confissões aqui. Nem reminiscências. É apenas uma questão de manter o foco. Por isso esse formato, essa falsa elaboração. Se alguém aqui quisesse ser realmente bom, contaria as sílabas de um soneto perfeito, mas não é o caso.”
Espontânea e direta, Fernanda foge do amor idealizado e apresenta o lado mais sombrio desse sentimento, flertando com a possibilidade da morte e do suicídio em vários momentos. Não por acaso, em um dos poemas ela se dirige a Sylvia Plath, poeta americana que se matou por não suportar a perda de seu grande amor: “Que cor tem a morte? Doce amiga, que cor tem o alívio da partida?”
Mas, se gostar de alguém é doloroso, não ter a quem amar é ainda pior. O fim de um relacionamento traz fantasmas de romances passados: “Quando um amor termina tenho vontade de desenterrar todos os outros, os já terminados mil anos atrás”, ressalta a autora.
Em Dores do amor romântico, Fernanda Young canta a miopia dos amantes histéricos, o tédio dos casais confortáveis, a cólera dos abandonados e a melancolia dos platônicos, revelando o doce e o amargo das relações amorosas e da própria condição humana, com seu olhar singular e seu humor ferino.


Livro: ESQUILO INTRANQUILO FAZ UM AMIGO
Autor: Mélanie Watt 
Tradução:Elvira Vigna
ISBN:978-85-62500-32-9
Páginas:36
Formato : 20x20
Preço : R$ 28,00






O assustado e adorável Esquilo Intranquilo está de volta em mais uma emocionante aventura. Desta vez, ele se propõe a criar o “amigo perfeito”. Sempre assustado, o esquilo – que se orgulha de estar sempre pronto com um “kit de segurança” para se defender em caso de ameaças à sua rotina solitária e previsível – não parte desprevenido para esta missão.
Intranquilo acha que sabe quem será o amigo perfeito para ele: um peixe. Afinal, ele não faz muito, mas é seguro, limpo e tranquilo, além de não ter dentes e ser livre de germes! Mas, quando todos os detalhes estão sob controle, seu plano de ação tem uma virada surpreendente.
Ele encontra afinidades em um grupo mais incomum de amigos, que, mesmo não sendo 100% compatíveis com seus limites de segurança, transformam a rotina do esquilo de uma forma muito divertida. Será que ele vai sobreviver a esta provação e descobrir o verdadeiro significado da amizade?
As histórias do personagem criado pela autora canadense Mélanie Watt, além de muito divertidas e repletas de ilustrações cheias de detalhes curiosos, mostram como o medo do desconhecido pode nos impedir de descobrir coisas novas e acrescentar mais sabor, emoção e aventura ao dia a dia.