[Resenha] Presentes da Vida - Emily Giffin

"Qualquer mulher que carrega as cicatrizes
de uma amizade desfeita irá apreciar esta
jóia literária que abrange todos os temas
emocionais possíveis, de rejeição e traição
até autoconhecimento e gravidez."


Darcy Rhone sempre teve todos os homens aos seus pés. Tinha um emprego glamouroso, um seleto círculo de amizades e um noivo perfeito, Dexter Thaler. No entanto, tudo mudou quando Darcy se envolveu com o melhor amigo de seu noivo...
Seu noivado acabou e perdeu sua melhor amiga, Rachel.
Incapaz de assumir responsabilidades e de enfrentar todo esse mal-estar, Darcy foge para Londres, para a casa de um amigo de infância, imaginando que poderia passar um borracha em tudo isso.
Mas, para seu desânimo, Londres se torna um mundo estranho, onde seus truques de sedução não mais funcionam e onde sua sorte parece ter se evaporado. Sem amigos nem família, Darcy precisa dar um novo rumo à sua vida e, assim, começa uma linda trajetória rumo ao crescimento e ao amor.

[Resenha] A história gira em torno da vida de Darcy, de como ela luta para superar o ridículo, a vida que ela criou para si mesma através de incontáveis decisões egoístas, a luta com a iminente maternidade e a idéia do "homem perfeito", quem quer que seja. Mais uma vez a autora prova sua maestria no gênero ficção, tendo alguém que eu estava predisposta a desprezar e me fez torcer por ela. Na primeira metade do livro, Darcy é ao meu ver um ser humano horrível, com seus velhos truques sem sentido, tomando decisões terríveis e vivendo em um mundo de sonho em que ela não está realmente grávida. Marcus acaba por ser um idiota de primeira categoria. Mas as coisas começam a mudar. Depois de Darcy tomar a decisão de deixar Nova York e ficar com Ethan, um bom amigo da infância, ela é obrigada a se enchergar como verdadeiramente é, e não gosta do que vê, particularmente do que Ethan vê. E quando Darcy decidia algo eu ficava ansiosa para ver no que iria dar, e torcer por ela. Muitas vezes eu queria dar um soco em Darcy por ser tão baixa, era fácil ver que ela era um produto de sua criação... é uma história ótima. Darcy evolue ao passar das páginas e é gratificante participar de seu crescimento. A conclusão foi exatamente como imaginei. Adorei.