||Resenha|| A Menina que Semeava - Lou Aronica

Título: A Menina que Semeava
Título Original: Blue
Autor: Lou Aronica
Tradutora: Maria Angela Amorim Paschoal

Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581632407
Ano de Edição: 2013

Ano Original de Lançamento: 2010
Número de Páginas: 416

Avaliação: 

Chris Aston é um homem maduro, um botânico bem-sucedido, mas, especialmente, um pai amoroso. Sua filha - Becky - é, para ele, seu maior e melhor projeto. Mas a garota, tão amada, tem câncer.
O que pode um pai quando sua filha foi acometida por uma doença assim, nociva? Como diminuir o sofrimento de uma criança tão amada?
Apesar de sua agonia, Chris encontra uma maneira mágica de acolher sua menininha. Para que ela se recupere bem, e mais rapidamente, ele cria um mundo paralelo, cheio de fantasias, histórias e personagens maravilhosos que parecem ter o poder milagroso da convalescença.
E nada no mundo, nem sua sanidade, nem seu trabalho, nem mesmo sua mulher será obstáculos para a determinação deste pai que só tem o propósito de ver sua filha feliz.
Uma história sobre desespero, esperança, invenção e descoberta que ultrapassa qualquer razão, qualquer limite, enquanto você revê tudo aquilo em que acredita. 

Eu tive o prazer de ler A Menina que Semeava no decorrer de uma longa viagem. Era o mundo perfeito de fantasia. O autor Lou Aronica cria um mundo que consegue ao mesmo tempo surreal e tangível. Ler este livro é como experimentar um sonho lúcido com profundidade e detalhe que joga com todos os sentidos.
A história centra-se em Chris, um pai divorciado, e sua filha, Becky. Durante sua luta contra o câncer. Becky e seu pai criaram uma história para dormir sobre um mundo de fantasia chamado Tamarisk. Seu conto noturno elaborado em torno de uma jovem princesa chamada Miea, que é sensível, régio e comprometida com o seu reino e seu povo. Como Tamarisk é inesperadamente ameaçada por uma praga com o potencial de destruir toda a vida, Becky se vê sugada para dentro de um mundo que pensou ser reservado, juntamente com sua infância, quando seus pais se divorciaram.
A medida que a história avança, torna-se claro que a realidade e a fantasia se entrelaçam de formas improváveis, e cabe a Becky decifrar o quão perto da realidade está sua família e Tamarisk.
Embora o ritmo comece um pouco lento, o ritmo acelera a partir do quarto capítulo. Mais do que um romance de fantasia simples, A Menina que Semeava é uma história sobre família, relacionamento e os laços entre os entes queridos. Apesar do fato de que o personagem principal é uma adolescente, eu certamente não classifico este romance como estritamente jovem adulto. Embora adolescentes podem certamente apreciar este livro, pais com filhas adolescentes e pais em geral provavelmente encontram essa fantasia relevante e também intrigante.

10 comentários:

  1. eu não tinha me interessado pelo livro, mas depois que o conheci um pouco mais pude perceber que será uma agradável leitura
    a vida de Becky dará uma mudada com esse conto de fadas, é muito bonito ver a luta do pai para criar um ambiente melhor para a filha doente!
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Estou louquinha pra ler esse livro.
    Parece ter uma estória tão linda e tão doce. =D

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  3. Quero muito ler esse livro, a história parece ser linda e emocionante! Ler durante uma viagem deve ser uma maravilha né.
    Bjs :)

    ResponderExcluir
  4. Tá aí um ótimo livro para se ler em viagens. O tema é gostoso e a trama parece ser bem feita. Gostei desse jeitinho do livro e personagens adolescentes acho bom de ler, tem tantos conflitos, emoções envolvidas, é bom.

    ResponderExcluir
  5. Poxa, acho que eu nunca tinha parado para ler nem a sinopse dele, acredita? Poxa, parece ser emocionante, tipo, o pai criar esse mundo só para amenizar a dor da filha! Principalmente a filha dele ter câncer, já sofri muito por isso, nunca tive, mas já perdi pessoas muito especiais para essa doença... Quero muito ler esse livro!

    ResponderExcluir
  6. Deve ser um livro bonito, que expressa o que o pai faz para proteger o filho. Também, deve mostrar todo esse dilema ilusório da garota para não enfrentar a realidade.

    ResponderExcluir
  7. O livro parece encantador e o mundo inventado por Lou Aronica parece diferente de tudo que tenho lido atualmente. A capa do livro é linda. Só não sei se tenho estabilidade emocional para ler um livro onde a protagonista esteja doente.

    ResponderExcluir
  8. Achei essa capa fantástica :)
    Enfim, acabei de ler uma resenha que fala que o ritmo é um pouco lento em certas partes, mas que a emoção no fim é demais.
    Quero ler logo para ter minha própria opinião, mas parece ser uma boa leitura :)

    ResponderExcluir
  9. Adorei a sinopse do livro e adorei sua resenha. Muito interessante: uma mistura de sick lit com literatura fantástica e drama. Tem que ser um escritor completo para ser capaz de fazer toda essa mistura. Não sou muito fã de sick lit, mas o livro me conquistou pela forma como o pai usa a fantasia para tornar o mundo conturbada da filha em algo mais suave.

    Parabéns!!!

    Adriana Medeiros - minha Velha estante
    minhavelhaestante1.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. quero saber se existe esse livro em Espanhol, pois quero dar ele de presente pra uma pessoa que ama Espanhol e esse livro é o preferido dela!

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário. Ele é muito bem-vindo. E, vai me fazer muito feliz. =)