Páginas

Lançamentos - Editora Novo Conceito

TODOS OS NOSSOS ONTENS


CRISTIN TERRIL

O que o governo poderia fazer se pudesse viajar no tempo?
Quem ele poderia destruir antes mesmo que houvesse alguém que se rebelasse?
Quais alianças poderiam ser quebradas antes mesmo de acontecerem?
Em um futuro não tão distante, a vida como a conhecemos se foi, juntamente com nossa liberdade.
Bombas estão sendo lançadas por agências administradas pelo governo para que a nação perceba quão fraca é. As pessoas não podem viajar, não podem nem mesmo atravessar a rua sem serem questionadas.
O que causou isso? 
Algo que nunca deveria ter sido tratado com irresponsabilidade: o tempo.
O tempo não é linear, nem algo que continua a funcionar.
Ele tem leis, e se você quebrá-las, ele apagará você;
O tempo em que estava continuará a seguir em frente, como se você nunca tivesse existido e tudo vai acontecer de novo, a menos que você interfira e tente mudá-lo...


O BANGALÔ


SARAH JIO

Verão de 1942. 
Anne tem tudo o que uma garota de sua idade almeja: família e noivo bem-sucedidos.
No entanto, ela não se sente feliz com o rumo que sua vida está tomando. Recém-formada em enfermagem e vivendo em um mundo devastado pelos horrores da Segunda Gerra Mundial, Anne, juntamente com sua melhor amida, decide se alistar para servir seu país como enfermeira em Bora Bora.
Lá ela se depara com outra realidade, uma vida simples e responsabilidades que não estava acostumada. Mas, também, conhece o verdadeiro amor nos braços de Westry, um soldado sensível e carinhoso. 
O esconderijo de amor de Anne e Westry é um bangalô abandonado, e eles vivem os melhores momentos de suas vidas... Até testemunharem um assassinato brutal nos arredores do bangalô que mudará o rumo desta história.
A ilha, de alguma forma, transforma a vida das pessoas, e este livro certamente transformará você.

A DESCONHECIDA


PETER SWANSON

Uma história sombria, em uma atmosfera romântica e um quê de Hitchcock, sobre um homem que fora arrastado para uma trama irresistível de paixão e assassinato quando um antigo amor reaparece cheio de mentiras.
Em uma noite de sexta-feira, a rotina confortável e previsível de George Foss é quebrada quando, em um bar, uma vela mulher senta-se ao seu lado. A mesma mulher que desaparecera sem deixar vestígios vinte anos atrás. Agora, depois de tanto tempo, ela diz precisar de ajuda e George parece ser o único capaz de salvá-la. Será que ele a conhece o suficiente para poder ajudá-la?


ESPERANDO POR DOGGO


MARK B. MILLS

Dan achava que tinha uma vida feliz com Clara, mas, de uma hora para outra, ela desaparece inesperadamente de sua vida, deixando para trás apenas uma carta de despedida e um canhorro. A pequena criatura é incomum e sequer tem um nome definitivo, ele é simplesmente chamado de Doggo.
Agora, Dan tem a missão de devolver Doggo, e, ao mesmo tempo, encontrar um novo emprego. A primeira missão parece ser fácil, a segunda, nem tanto.
Com o passar dos dias, Dan começa a desfrutar da companhia de Doggo e não tem coragem de abandoná-lo.
De forma singela, mas significativa, a presença do pequeno cão ajuda àqueles que estão ao seu redor. Doggo acaba tornando-se muito mais que um amigo de quatro patas, transforma-se em uma verdadeira fonte de inspiração para o trabalho e para a vida de Dan.
Esperando Doggo não é só um livro sobre um cachorro. É um livro sobre o poder de uma verdadeira e sincera amizade.


ENCONTRANDO-ME


CORA CARMACK

Qual era o meu problema? Hunt era só um cara qualquer. Homens nunca foram um desafio para mim... ou pelo menos não eram fazia muito tempo. Mas aquele homem... Ele me deixava confusa sem nem mesmo tentar.


A maioria das pessoas adoraria passar meses viajando pela Europa após concluir a faculdade sem responsabilidades, sem pais e sem limites no cartão de crédito. Kelsey Summers não é exceção. 

Ela está no melhor momento de sua vida, pelo menos é o que continua a dizer a si mesma. Tentar descobrir quem realmente você é pode ser um negócio complicado, especialmente quando se está com medo de não gostar do que vai descobrir. Bebidas e festas não são sufi cientes para afastar a solidão de Kelsey, mas talvez Hunt possa ajudá-la.

Depois de alguns encontros casuais, eles embarcam em uma aventura pelo continente. A cada nova cidade, uma experiência. A mente de Kelsey torna-se um pouco mais clara e cada vez mais seu coração deixa de pertencer somente a ela. Hunt a ajuda desvendar seus próprios sonhos e desejos. No entanto, quanto mais ela aprende sobre si mesma, mais percebe o quão pouco sabe sobre Hunt.


COMO SE APAIXONAR


CECELIA AHERN

“Momentos são preciosos; às vezes eles se demoram e, em outras ocasiões, são passageiros, mas, ainda assim, muito pode ser feito durante eles; você pode mudar de ideia, pode salvar uma vida e pode até se apaixonar.”


Depois de não conseguir evitar que um homem acabasse com a própria vida, Christine passa a refletir sobre o quanto é importante ser feliz. Por isso, ela desiste de seu casamento sem amor e aplica as técnicas aprendidas em livros de autoajuda para viver melhor.

Adam não está em um momento muito bom, e a única saída que ele encontra para a solução de seus problemas é acabar com sua vida. Mas, para a sorte de Adam, Christine aparece para transformar sua existência, ou pelo menos tentar ajudá-lo. 
Ela tem duas semanas para fazer com que Adam reveja seus conceitos de felicidade. Será que ele vai voltar a se apaixonar pela própria vida?

A MENINA DA NEVE


EOWYN IVEY

Alasca, 1920: Um lugar especialmente difícil para os recém-chegados Jack e Mabel. Sem filhos, eles estão se afastando um do outro cada vez mais ele, no duro trabalho da fazenda, ela, se perdendo na solidão e no desespero. Em um dos raros momentos juntos durante a primeira nevasca da temporada, eles fazem uma criança de neve. Na manhã seguinte, ela simplesmente desaparece.


Jack e Mabel avistam uma menina loira correndo por entre as árvores, mas a criança não é comum. Ela caça com uma raposa-vermelha ao lado e, de alguma forma, consegue sobreviver sozinha no rigoroso inverno do Alasca.

Enquanto o casal se esforça para entendê-la uma criança que poderia ter saído das páginas de um conto de fadas , eles começam a amá-la como se ela fosse filha deles. No entanto, nesse lugar bonito e sombrio, as coisas raramente são como aparentam ser, e o que aprendem sobre

essa misteriosa menina vai transformar a vida de todos eles.

Estou de Volta!!!



Agora é definitivo, estou de volta!!!
Depois de um longo tempo que tirei para resolver assuntos pessoais e colocar em ordem minha vida, resolvi voltar com força total. Embora eu tenha perdido minhas parcerias, vou arregaçar as mangas e trabalhar muito para dar continuidade ao que enche meu coração de alegria. Muitas pessoas tem seu porto seguro, e o meu é a leitura, que é meu ponto de partida e meu ponto de retorno. A vida não é vida sem inspiração, sem imaginação, sem ilusão. Espero poder contar com a ajuda de meus amigos leitores para dar continuidade ao blog. Estava com muitas saudades!!!




Feliz Natal!!!



De presente, quero a paz, não a paz mundial, mas paz aqueles que tanto pedem de coração. 
De presente, quero a esperança, que aqueles que esperam na paz recebida, ofereçam-na aqueles que se sentem no abismo. 
De presente, quero um minuto de felicidade, para aqueles que dizem nunca serem felizes, que ao sentirem tal magia, acreditem mais em si mesmos e busquem a felicidade interior. 
De presente, quero um Natal iluminado, não de árvores cheias de enfeites, mas sim, de estrelas de amor, caindo sobre os espíritos de Deus. 
Feliz Natal!!!

Pré-lançamentos - Editora Novo Conceito


Noah e Jude competem pela afeição dos pais, pela atenção do garoto que acabou de se mudar para o bairro e por uma vaga na melhor escola de arte da Califórnia.

Mal-entendidos, ciúmes e uma perda trágica os separaram definitivamente. Trilhando caminhos distintos e vivendo no mesmo espaço, ambos lutam contra dilemas que não têm coragem de revelar a ninguém.

Contado em perspectivas e tempos diferentes, EU TE DAREI O SOL é o livro mais desconcertante de Jandy Nelson. As pessoas mais próximas de nós são as que mais têm o poder de nos machucar.







Quando Paige Townsen deixa de ser uma simples aluna do ensino médio para se tornar uma celebridade, sua vida muda do dia para a noite. Em menos de um mês, ela troca as ruas da sua cidade natal por um set de filmagens no Havaí e agora está conhecendo melhor um dos homens mais sexies do planeta segundo a revista People. Tudo estaria perfeito se o problemático astro Jordan Wilder não fincasse o pé em uma das pontas desse triângulo cinematográfico. E Paige começa a acreditar que a vida, pelo menos para ela, imita a arte.












Para Adam, negociante de objetos usados, a casa de Gabe Alexander é apenas uma propriedade que será esvaziada e vendida pelo maior lance. Entretanto, em meio às prateleiras repletas de relíquias, um álbum antigo atrai sua atenção. Nele há cartões-postais amarelados pelo tempo, escritos ao longo de 60 anos. Intrigado, Adam começa a lê-los: eles estão cheios de frases românticas e delicadas, as provas do amor incondicional entre Gabe e Pearl Alexander.

Gabe cuidava para que um cartão chegasse às mãos de Pearl todas as sextas-feiras. Cada um deles possui não apenas um poema, mas verdades preciosas sobre o cotidiano de um casal que viveu um sonho. A soma de todas essas verdades talvez responda perguntas que Adam se faz há muito tempo.

||Resenha|| Manuscritos do Mar Morto - Adam Blake - Novo Conceito

Título: Manuscritos do Mar Morto
Título Original: The Dead Sea Deception
Autor: Adam Blake
Tradutor: Camila Fernandes

Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581632742
Ano de Edição: 2013

Ano Original de Lançamento: 2011
Número de Páginas: 477

"- Nag Hammadi foi o mais importante achado paleográfico do século XX, Inspetora - Ellis respondeu (...) - No Alto Egito, logo depois do fim da Segunda Guerra Mundial, perto da cidade de Nag Hammadi, dois irmãos foram cavar em uma caverna de rocha calcária. Estavam interessados apenas em encontrar guano - excremento de morcego - para usar como fertilizante para os campos deles. Mas o que encontraram foi um jarro lacrado contendo cerca de uma dezena de códices amarrados.
- O que amarrados? - Harper perguntou.
- Códices. Um códice é um número de páginas costuradas ou presas juntas. O primeiro livro, essencialmente. Códices começaram a ser usados bem no começo da Era Cristã..."
A ambiciosa policial Heather Kennedy está em seu trabalho mais difícil: seus métodos de investigação são criticados e ela está sendo assediada por colegas rancorosos porque não lhes dá atenção.
Até que lhe é atribuída o que parece ser uma investigação de rotina, sobre a morte acidental de um professor da Faculdade Prince Regent, mas a autópsia deste caso volta com algumas descobertas incomuns: o inquérito vincula a morte deste professor às de outros historiadores que trabalharam juntos em um obscuro projeto sobre um manuscrito do início da Era Cristã.
Em seus escritório, Kennedy segue com sua investigação e logo se preocupa com o rumo para onde está sendo levada. Mas ela não está sozinha em sua apreensão. O ex-mercenário Leo Tillman - seu futuro parceiro - também tem angustiantes informações sobre estes crimes. E sobre a misteriosa organização mundial a que os crimes se relacionam... Escondido entre os pergaminhos do Mar Morto, um códice mortal pretende desvendar os segredos que envolvem a morte de Jesus Cristo.
Entre um acidente de avião no deserto americano, um brutal assassinato na Universidade de Londres e uma cidade fantasma no México, Manuscritos do Mar Morto é o mais emocionante thriller desde O Código Da Vinci.

Há uma abundância de sósias de O Código Da Vinci no mercado, mas se você preferir algo com mais estilo, confira esse suspense de Adam Blake.
Manuscritos do Mar Morto, tem todos os temas padrão, como o Cristianismo, cultos malignos, artefatos escondidos e segredos perigosos, mas também tem algumas reviravoltas que deixarão você sem fôlego, e a história acaba tomando um rumo inesperado, ostenta um elenco de vilões realmente desagradáveis e o diabolicamente inteligente enigma que vai tornar difícil a elucidação deste caso. Adicione a tudo isso um escritor (misteriosamente apresentado como o pseudônimo de um grande autor britânico), que sabe como fazer fluir e preencher as lacunas com essa fascinante história, e então você tem todos os ingredientes para um clássico.
A ambiciosa policial Heather Kennedy está achando difícil seu trabalho, até mesmo porque está sendo assediada por seus colegas, que entre outras razões, se ressentem do fato de que ela não lhes dá atenção. Quando ela é destinada a uma investigação de rotina sobre a morte acidental de um professor da Faculdade Prince Regent, mas a autópsia indica fatos incomuns. Sua investigação vincula essa morte com a de outros historiadores que trabalharam juntos em um projeto relativo a um manuscrito descoberto próximo ao Mar Morto.
O nome Michael aparece frequentemente, mas por razões que ela não entende, ele parece ser um personagem indecifrável.
Criticada por todos, Kennedy percebe uma certa resistência por seus métodos de investigação e pela direção em que a estão levando.
Quando a caça leva Heather a manter contato com o ex-mercenário Leo Tillman, e é então que a ação começa. Ele também está na trilha de Michael Brand e da organização a que pertence. Tillman está convencido que esta organização é responsável pelo desaparecimento de sua esposa e seus filhos há treze anos.
Quando as pistas os levam aos Manuscritos do Mar Morto e ao códice mortal escondido dentro deles, Tillman e Kennedy devem se apressar, pois suas vidas estão na mira  de um bando de assassinos sinistros que choram lágrimas de sangue e acreditam ser descendentes de Judas.
Esses 'anjos caídos' não vão parar até exporem o segredo que mudará o mundo... a verdade devastadora sobre quem realmente morreu na cruz.
A partir de um acidente de avião espetacular no deserto americano, para um assassinato brutal em uma universidade de Londres, para uma cidade fantasma no México, e os Manuscritos do Mar Morto, vão pegá-lo em suas garras e levá-los sem fôlego até a última sequência dessa trama.

Ser Feliz!

Experimente perguntar a qualquer pessoa o que ela mais deseja para viver os seus dias. Aposto que mais de 90% vai responder que quer apenas ser feliz sem nem pensar duas vezes.Só que eu cheguei à conclusão de que ou eu sou um ET, ou eu não sei o que é ser feliz.
Para mim ser feliz não consiste em sair todas as noites, beber até começar a trocar as pernas, falar coisas que ninguém entende e ser carregada para casa. Para mim ser feliz não é encontrar pessoas que me olham da cabeça aos pés, dizem o quanto estou linda e saem fazendo caretas cochichando com quem está do lado. Para mim, definitivamente, a felicidade não está em boates e bares cheios de gente, mas com cenas vazias e tristes. Não sou contra festas e comemorações, pelo contrário, amo dançar e lavo a alma na pista. Só não acho saudável tornar isso uma rotina, há momentos para tudo nessa vida.
Quando fico algum tempo sem sair à noite algumas pessoas comentam com os meus amigos: ‘Tadinha, mas o que ela faz para se divertir?’. Pois eu vou contar para vocês o que a extraterrestre aqui faz quando quer esquecer do mundo, e sim, ser feliz. Assim como há dias que tudo o que eu quero é uma companhia agradável para tomar um sorvete ou um capuccino, sair para jantar ou simplesmente passar horas conversando sobre o assunto que me vier à cabeça, há outros que preciso ficar quietinha no meu quarto vendo um bom filme ou lendo um livro qualquer e viajando em suas histórias.
Quando me sinto desanimada, deito na minha cama, desligo as luzes e ligo o som no máximo. Certo que em cinco minutos eu vou levantar e dançar de um lado para o outro com o meu gato. Ele sempre adivinha e fica por perto quando eu preciso de atenção especial. Também não há nada melhor do que ficar com crianças. Conversar, brincar e ainda ouvir de uma delas ‘como você é linda’. Existe elogio melhor do que este?
Há tantas coisas boas para se fazer. Uma caminhada ao ar livre, alguém especial para ligar, um elogio pelo trabalho bem feito, uma mensagem de saudade, um dia cheio de tratamentos de beleza, um sorriso de bom dia, uma tarde de fofoca com as amigas, um dia de sol com praia e água de coco, um dia de chuva com uma panela de brigadeiro, um beijo de despedida, um abraço de reencontro... Saber que mesmo com tanta maldade e inveja espalhados pelo mundo, eu tenho amigos verdadeiros.
Há infinitos motivos para encontrarmos a felicidade em todos os cantos, em cada lugar que estivermos. Basta que os nossos olhos saibam reconhecê-los. E mais: cada um sabe o que o faz feliz. Certamente as minhas razões para sorrir não são as mesmas suas, do fulano ou do cicrano. Portanto, não perca o seu tempo sentindo pena por eu ter perdido a última festa, o último lançamento ou grito da moda. Não se preocupe em me entender, você não vai, eu sou um ET, lembra? Mas relaxe, eu sei o que me faz feliz... E de mim, eu sei cuidar bem.

||Resenha|| Um Conto do Destino - Mark Helprin - Novo Conceito

Título: Um Conto do Destino
Título Original: Winter's Tale
Autor: Mark Helprin
Tradutor: Ivar Panazzolo Júnior

Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581632520
Ano de Edição: 2014

Ano Original de Lançamento: 1983
Número de Páginas:719

É possível amar alguém tão plenamente que a pessoa não pode morrer?
Entre o amor e o destino, entre a luz e a escuridão, milagres podem acontecer!
Em uma noite especialmente fria, o exímio mecânico - e larápio - Peter Lake consegue invadir uma mansão do Upper West Side que mais parece uma fortaleza. Ele pensa que não há ninguém em casa, mas a filha do dono o surpreende em plena ação. Assim começa o romance entre o ladrão de meia-idade e Beverly Penn, uma jovem que tem pouco tempo de vida. O amor que os une é tão poderoso que levará Peter Lake, um homem simples e sem instrução, a desejar parar o tempo e trazer os mortos de volta.
Surpreendente e intenso, Um conto do destino nos transporta do século XIX ao final do século XX, na virada do milênio. Os personagens se encontram e se perdem ao sabor do destino, que insiste em brincar com aqueles que encontra pelo caminho.
Uma pintura mágica da beleza e do amor, sobre a morte que desafia e sobre a vida que se afirma sobre ela. 

 Um Conto do Destino de Mark Helprin é um livro poderoso e mágico, uma história épica de amor, da beleza, da justiça, e da capacidade - ou mais precisamente - a necessidade dessas qualidades existirem dentro de cada um de nós e através de todo o tempo.
Sabe o que eu quero dizer? Não. Porque Um Conto do Destino não foi feito para ser resumido em uma frase ou até mesmo uma resenha de livro. Helprin sonda as profundezas da linguagem como ele magistralmente desvenda seu drama humano do século. Mesmo a sinopse escrita para a tampa traseira do romance é terrivelmente curta, e se você acha que a versão cinematográfica de   Um Conto do Destino (estrelado por Colin Farrell como Peter Lake) vai fazer a essa história, justiça, você está enganado. Não se venda por pouco. Leia este livro.
Um Conto do Destino começa com Peter Lake, um ladrão e, talvez, o melhor ladrão de toda a cidade de Nova York durante a Belle Époque, que o tempo de paz e prosperidade anterior à Primeira Guerra Mundial. Peter Lake não é um ladrão ou um homem comum. E se poderia pedir mais, o melhor protagonista - levantado pelos escavadores dos moluscos nativos de New Jersey, educado por um reverendo cujos objetos de culto principal são engenharia estrutural e metalurgia, e forçosamente recrutados para o bando de criminosos. Peter Lake é um malandro encantador, com um pouco de sotaque irlandês e um senso de humor para combinar, inexplicavelmente, misturando as sensibilidades de um honesto trabalhador com a desenvoltura de um ladrão.
Há um cavalo branco, que pode ou não pode ter o poder de voar e uma parede de nuvens em fúria que tem a capacidade de engolir trens, navios e pessoas e movê-los, indeterminadamente, através do tempo. No coração de Um Conto do Destino, há uma história de amor entre Peter Lake e Beverly Penn, filha do magnata, Isaac Penn. O amor entre Beverly e Peter Lake e é imediata, absoluta, e condenado.
Helprin é um escritor carismático. Eu brinco que existem cerca de 500 descrições de inverno neste livro, e na verdade existem mesmo, mas essas descrições são ricas, variadas, evocativas. Ele tem um vislumbre ilimitado de tudo e é possivelmente um dos poucos escritores em que você pode confiar para descrever de um forma lírica o céu se encontrado com a terra. 
Infelizmente, isso também significa que ele escreve de forma muito ampla. As coisas acontecem em Um Conto do Destino porque o autor assim o deseja, ou porque eles foram feitos para representar um princípio filosófico, ou pretendem evocar um mito religioso, não porque os personagens estão reagindo emocionalmente, ou mesmo fisicamente. Quando um personagem secundário ameaça se candidatar a prefeito como uma piada anarquista, ele realmente consegue. A história torna-se plana e desinteressante como resultado. Os personagens fazem coisas aleatórias, ter sucesso, e passam para a próxima coisa aleatória. E é cada vez mais inverno.
Imaginem que sua história épica favorita passou página após página, construindo um mundo, garantindo que havia uma razão para estarmos seguindo personagens aparentemente insignificantes e depois desiste.
Um Conto do Destino é em última análise, uma história em que as conexões não podemos compreender e surpreender, até que, no final do romance, nossa visão é levada e podemos observar a coisa toda do ponto de vista do autor e talvez compreender uma pequena fração de sua criação.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...